Zoológico Municipal

O zoológico de Uberaba, chamado como Parque do Jacarandá fica na rua João Luiz Alvarenga, no bairro Vila Olímpica. Tem uma área de 32.612 m2 e conta com vegetação natural e introduzida. Algumas espécies nativas são o tamboril, o jacarandá, a peroba, o jatobá e o jequitibá. Das introduzidas, podemos citar a jaca, a amoreira e a leucena. A árvore mais antiga é um jacarandá de mais de 60 anos. O biólogo Paulo César Franco conta que o zoológico foi inaugurado em 1966 e era totalmente diferente de hoje, conhecido como "Bosque de Uberaba". Foi em 1990 que toda a estrutura foi reformada e o nome mudou. Hoje, as passarelas do parque são pavimentadas e todos os animais têm identificação.
Os zoológicos são classificados pelo Ibama em três categorias. O Parque Jacarandá está na categoria A, ou seja, possui corpo técnico, clínica veterinária, pessoal identificado, infra-estrutura básica, bebedouros, banheiros, laboratórios para exames e um projeto de ambientação animal. A categoria B engloba os locais que possuem tudo isso, além de projetos de pesquisa e um hospital para os animais. E, na categoria C, trabalha-se em parceria com faculdades. Franco lembra que o parque foi um dos primeiros zoos do interior à ser cadastrado com autorização do Ibama: "O de Uberlândia, por exemplo, conseguiu isso há apenas uns três anos", ressalta.
As três funções básicas de um zoológico são: lazer, pesquisa e educação. Em relação às visitas, o biólogo relata que implantou, há cinco anos, o Projeto Sala Viva, para atender instituições que demonstrem interesse em conhecer o local. O projeto já beneficiou cerca de 10 mil pessoas. "Já atendemos o pessoal da terceira idade, a APAE e escolas, claro. As pessoas ligam para cá e falam a faixa etária dos visitantes para bolarmos, com antecedência, um planejamento adequado para a visita", explica o biológo.
Merece destaque no Parque Jacarandá o quarentenário, que é a parte que cuida dos animais doentes ou feridos, tanto os do local como os que são achados na rua. Além disso, três espécies já se reproduziram em cativeiro no zôo: a jaguatirica, a suçuarana e o macaco bugio. Há também animais soltos, como o tiú, a cotia, a maria-faceira e os tucanos. O próximo plano é reformar o parquinho. "Os brinquedos precisam de consertos e estamos pensando em mesinhas para piquenique", conclui Franco.

 

Parques são opção de lazer

Mata do Ipê

Brinquedos e Orquidários

Arborização planejada

 


subir