Bonita por natureza. Assim é Araxá

Conhecida pelo potencial hidromineral, a cidade prioriza a exploração racional de seus de seus recursos incentivando o turismo ecológico


Maurício de Castro Rosa
Ralfer Zaidan Martins

Cidade de nome indígena - "local onde primeiro se avista o sol" – Araxá é privilegiada pela natureza com suas inúmeras riquezas. A construção do Grande Hotel do Barreiro e suas termas trouxeram o turismo para a cidade e com ele aflorou várias riquezas da região.

Este lugar, tipicamente hospitaleiro, está situado no Alto Paraíba, em uma das paisagens mais belas das "minas gerais", composta pela serra da Bocaina e da Canastra. A bacia hidrográfica é formada pelos rios Grande e Paraíba, que além de possibilitarem a umidade do clima da cidade, ainda são responsáveis pela inclusão da cidade no Circuito das Àguas de Mians Gerais. As propriedades terapêuticas das águas medicinas atraem turistas de outros regiões e países.

Conhecida também como a terra de Dona Beja (um mito que se transformou Ana Jacinta de São José, moradora da cidade do século XIX), a cidade explora também o seu potencial histórico. O Museu Dona Beja e a Fundação Calmon Barreto dispõem de instalações apropriadas ao turismo. Esses locais guaradam a memória da cidade desde os seus primeiros habitantes, os índios Araxás. Frequentemente, ambos são palcos de exposições de artistas da terra, resgantando assim, culturas e origens.
A cidade está passando por uma importante reestruturação, visando oferecer
locais mais adequadas que atendam às diversas solicitações turísticas. O Parque do Cristo, por exemplo, está sendo reformado.

Culinária

A culinária de Araxá recebeu influência dos índios, dos primeiros colonizadores portugueses e dos tropeiros, uma característica da boa comida mineira. Recebeu também influência dos imigrantes italianos, espanhóis, árabes e franceses. A comida caseira araxaense foi temperada com requintes da comida internacional, influenciada pelos mestres do Grande Hotel, tornando-se conhecida pelo seu sabor inconfundível.
Balas caseiras nougath, nocôco, abacaxi, café com mel, côco queimado, pingo-de-leite; doces como ameixinha de queijo, doce de leite, tronquinho, cajuzinho, amêndoa branca e com chocolate; cristalizados de figo, abacaxi abóbora, laranja, limão; e compotas diversas sem açucar com frutose. Estas típicas delicias são os ingredientes para o bem-estar dos visitantes.

Os doces caseiros de Araxá conquistaram tanta importância que alguns doceiros reclamam que alguns fabricantes de outras regiões colocam em seus produtos o nome de doces de Araxá para garantir a venda, enganando os clientes e colocando em dúvida a qualidade dos produtos de araxaense. Existe um estudo para implantar um selo de garantia dos produtos de Araxá dando segurança aos fabricantes e consumidores.
A culinária de Araxá foi destaque para quatro volumes do livro "Araxá põe a
mesa", que reúne receitas de diversos pratos saborosos, inclusive os doces e sobremesas que podem ser encontradas em lojas especializadas. Se o cliente prefeir, pode conferir a fabricação pessoalmente com as doceiras. Esse passeio já tornou-se um hábito constante.

E não é difícil encontrar restaurantes tradicionais na cidade. Hoje, o
município conta com ambientes totalmente modernos e com a preservação, é
claro, do requinte do interior. Do feijão tropeiro a uma especialidade em
massas, o visitante encontrará de tudo. É válido salientar que hotéis e
pousadas também já estão atendendo às exigências mais específicas do setor.
O Grande Hotel e Termas de Araxá, já está em funcionamento e aberto para
convenções e atividades ligadas ao turismo. O balneário foi recuperado e
modernizado, oferecendo maior segurança e exclusividade para aqueles que
estarão hospedados nos hotéis do lugar.

Turismo
Uma das atrações que vem crescendo rapidamente na região, aproveitando a graciosidade da natureza, é o turismo rural, turismo ecológico e o turismo de aventuras.
Privilegiada, a região desfruta de rios, lagos, cachoeiras, trilhas e serras, favorecendo a pratica de passeios e esportes radicais. Hoje a cidade disponibiliza esportes como: escalada, rafting (descida de barco em corredeiras), rapel, trail de motos e jepes, esqui aquático e vôo livre.

Hotéis fazenda e pesque-pague são ricas fontes de lazer e descanso na região. O turista pode ainda conhecer e saborear a cachaça frabricada artesanalmente. Depois que o presidente Fernando Henrique decretou a cachaça como produto genuinamente brasileiro, a cachaça de Araxá, devido sua qualidade, vem conquistando seu espaço, também, no mercado externo.

Se por um lado os produtores da cachaça estão lucrando com a valorização do produto, por outro, os consumidores, estão literalmente de pernas bambas, já que o custo da cachaça no mercado interno subiu. Hoje em Araxá encontra-se cachaças envelhecidas em barril de carvalho custando acima de R$ 100,00, equiparando ao preço de bons uisques escoseses.

Completando os atrativos em Araxá a serra do Bocaina, situada a 27km de distância da cidade, proporciona um dos mais belos visuais da região, lá foi construída uma rampa para a prática de vôo livre, que encanta ainda mais o local. Junto à rampa encontra-se um restaurante, com quiosque e área de diversão para crianças, tornando o lugar mais aconchegante.

Leia também

Festa fantasia

Grande Hotel: retrato de uma época

 

 

Festa fantasia

Grande Hotel: retrato de uma época


subir