Professor da Uniube realiza conferência na Europa
André Azevedo discutiu as relações entre as mídias e as ciências humanas na Universidade de Coimbr
a



Professor André Azevedo aproveitou a viagem a Lisboa para visitar arquivos, bibliotecas e monumentos históricos, como a estátua de D.Pedro IV
Taynara Prado
+ Equipe de Redação
2º período de Jornalismo

O professor da Universidade de Uberaba (Uniube), André Azevedo da Fonseca, que atualmente cursa doutorado em História Cultural na Universidade Estadual Paulista (Unesp), participou, no mês de junho, do “Colóquio Internacional Caminhos de futuro: novos mapas para as ciências humanas e sociais”, um evento promovido pelo Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, em Portugal. O professor foi um dos conferencistas da sessão “Cartografando Futuros”, que discutiu as novas metodologias das Ciências Sociais e Humanas.

Em sua conferência, André Azevedo chama de “Era da distração” esse período em que consumidores desesperados por entretenimento se dispersam por um labirinto de informação desfragmentada através de procedimentos como o zapping e o hiperzapping – fenômeno caracterizado quando o usuário da Internet fica horas se distraindo por links aleatórios. “Atualmente, o próprio espaço público se tornou uma revista multimídia repleta de apelos aos sentidos: outdoors, cartazes, placas luminosas, alto-falantes... Os recentes experimentos de conversão do conteúdo da TV para os telefones celulares apenas reforçam essa tendência de onipresença dos meios de comunicação na vida das pessoas”, argumenta. “Nessa era onde as mídias favorecem a espetacularização de todas as dimensões da vida social, as Ciências Humanas devem buscar estratégias para se apropriar criticamente das linguagens da comunicação e, assim, intervir na construção de sentido da coletividade”, defende o professor.

História e Teoria Literária
Na viagem a Portugal, André Azevedo também participou de um ciclo de seminários do programa de Teoria da Literatura, na Universidade de Lisboa, e visitou bibliotecas e arquivos. Ele explica que pretende utilizar recursos da teoria literária para compreender alguns aspectos históricos e sociológicos da formação da cultura política do interior brasileiro. Na pesquisa que atualmente desenvolve no doutorado, ele procura identificar quais as estratégias que as elites econômicas, políticas e intelectuais do Triângulo Mineiro empreendiam para convencer a si mesmo de que eram elegantes, sofisticados e viviam em uma civilização avançada. Para isso, ele estuda a ascensão social de Mário Palmério. “Consegui identificar um forte sistema de bajulações que sustentava todo um círculo de poder. Mas como essas relações dependem muito da retórica, procuro entendê-la como uma construção literária. Ou seja, como em um teatro, esses atores políticos encenavam um papel social e atuavam para o público através de rituais de prestígio.

Colóquio discutiu futuro das Ciências Sociais
Como comemoração dos seus trinta anos, o Centro de Estudos Sociais (CES) da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra promoveu, entre 18 e 21 de junho, uma reflexão sobre as relações, diálogos e tensões que marcam atualmente o território heterogêneo das Ciências Sociais e Humanas (CSH), e os diferentes contextos em que elas têm se desenvolvido, a nível geográfico (nacionais, regionais e globais), e em nível da sua inserção social. Os debates foram divididos em sete grandes temas transversais, que discutiram a complemen­taridade das ciências humanas e sociais, a utilização dos métodos científicos para a transformação da sociedade, a intercultu­ralidade, o futuro das ciências humanas nas univer­sidades, as práticas de justiça e governança social, a globalização, assim como as estratégias para a construção da paz e da democracia. O colóquio internacional “Caminhos de Futuro” foi coordenado por Boaventura de Sousa Santos, o Diretor do Centro de Estudos Sociais, e contou com a participação de dezenas de estudantes, pesquisadores e pensadores das Ciências Humanas e Sociais dos cinco continentes.

Curso de Comunicação Social/Universidade de Uberaba - 2008